Movimento Apostólico de Schoenstatt


A Obra Internacional de Schoenstatt, fundada pelo Pe. José Kentenich , em Schoenstatt, na Alemanha.

Pe.Kentenich (1885 – 1968). O nome teve origem no lugar onde este movimento teve início: Schoenstatt, um bairro do povoado de Vallendar, próximo de Coblença. A fundação aconteceu em 18 de outubro de 1914, no "Santuário Original", uma modesta capela consagrada à Santíssima Virgem. Schoenstatt interpreta essa fundação como uma "Aliança de Amor", segundo o modelo bíblico da Aliança de Deus com os homens.

A espiritualidade de Schoenstatt está marcada, decisivamente, pela fé prática na Divina Providência da vida diária e pela fé de um organismo de vinculações a pessoas, lugares e idéias. Décadas antes do Concílio Vaticano II, Padre Kentenich percebeu, com clareza, que a Igreja precisava de pessoas e comunidades formadas a partir do seu interior e não a partir do meio que as rodeava; pessoas e comunidades que, com a ajuda do Espírito Santo, conseguissem transformar-se e optar por Deus. Schoenstatt considera que uma das suas principais tarefas é conservar o espírito do Concílio e levá-lo até a vida da Igreja.

No trabalho concreto trata-se de criar as condições pedagógicas que promovam uma fé prática como um método de conhecimento da vontade de Deus na vida diária. Junto com outros meios práticos para a educação da personalidade, a espiritualidade de Schoenstatt oferece toda uma formação sustentada na própria vida, nos acontecimentos, nos homens, nos encontros, no Deus da vida que nos fala e chama a trabalhar de uma forma concreta.

Todos os membros do Movimento de Schoenstatt realizam projetos educativos e assistenciais, exercem atividades no campo das missões, da cultura e da política, particularmente em colaboração com outras comunidades religiosas e iniciativas da Igreja, para transformação do homem novo.

O Movimento de Schoenstatt, tem como objetivo a renovação religiosa e moral do mundo, por meio da educação de homens novos, por isso, colabora principalmente para as pessoas a conseguirem uma auto-educação a fim de melhorarem as suas vidas e a formarem-se como pessoas fortes, livres e responsáveis.

Tem como centro da espiritualidade do Movimento de Schoenstatt o santuário da Mãe, Rainha e Vencedora Três Vezes Admirável de Schoenstatt, no qual Maria está presente como a grande educadora, com a missão de gerar novamente Cristo no coração de muitas pessoas. Ali ela oferece especialmente a graça do abrigo espiritual, da transformação interior e da frutuosidade no apostolado.

Sua organização abrange todos os estados de vida e todas as idades. Organizado em colunas: sacerdotes, familias, mulheres e homens. Com graus diferentes de pertença ao Movimento, desde os Institutos Seculares com o contrato juridico e a vivência dos Conselhos Evangélicos, até os peregrinos que temporariamente visitam o Santuário. São mais de 25 ramificações, formados por pequenos grupos, enlaçados pela Aliança de Amor.

O Título

Mãe, Rainha e Vencedora Três Vezes Admirável de Schoenstatt

Um título que se faz com a história

Nossa Senhora é venerada em Schoenstatt sob o título: Mãe, Rainha e Vencedora Três Vezes Admirável de Schoenstatt. O título desenvolve-se num processo histórico.

Em 1914, não havia uma imagem ou quadro de Nossa Senhora na Capelinha. Após selar a Aliança de Amor, Pe. Kentenich e os seminaristas refletem sobre a imagem de Maria que a Divina Providência lhes indicaria. Um professor do seminário, em 1915, presenteia-lhes um quadro de Nossa Senhora, cujo título era Refúgio dos Pecadores.

Um título com missão mundial

Fazendo um paralelo com a Congregação Mariana de Ingolstatt, cuja padroeira era Mãe Três Vezes Admirável, eles decidem invocar a nova Imagem com o mesmo nome. Suplicando a ela que, da mesma forma como a Congregação de Ingolstatt conseguiu assegurar a genuinidade da fé católica em grande parte da Alemanha, durante o período da Reforma, também de Schoenstatt partisse um movimento de renovação para todo o mundo. Para manifestar esse pedido, acrescenta-se Schoenstatt ao título. Ficando então: Mãe Três Vezes Admirável de Schoenstatt.

Os perigos da Guerra aprofundam a confiança

No decorrer da segunda guerra mundial, quando os ideais nazistas destruíam a terra alemã, Hitler se posicionava como o único soberano. Em contrapartida Pe. Kentenich anuncia a Imagem de Cristo como Rei e Senhor. A Obra de Schoenstatt sofre duras perseguições e é ameaçada de destruição. Isso leva os membros da Obra a aprofundarem sua doação a Maria, e coroá-la, em 1939, como sua única Rainha, a quem davam todos os direitos de reinar sobre suas vidas.

Após a II guerra, o Fundador acrescenta ao título a invocação de Rainha, por tudo o que ela realizou na Obra de Schoenstatt nesses anos difíceis . Padre Kentenich estimula os membros da Família de Schoenstatt a uma confiante entrega total ao seu poder intercessor. Ela passa a ser invocada como Mãe e Rainha Três Vezes Admirável de Schoenstatt.

A vitória divina pela comprovação da fidelidade

Entre os anos de 1951 a 1965, mais uma vez, a Obra de Schoenstatt passa pelo cadinho da purificação por meio do sofrimento. Dessa vez trata-se da comprovação por parte da Igreja. O Fundador é exilado por 14 anos e nesse período, muitas vezes sua Obra esteve suspensa no sinal da cruz, em grande perigo de ser dissolvida por autoridades eclesiásticas.

Pe. Kentenich e seus filhos espirituais vêem tudo isso como uma permissão divina para que tanto mais possam amar a Igreja e aprofundarem a confiança no poder de Maria. Entregam a ela todas as dificuldades, julgadas humanamente impossíveis de se resolverem a favor de Schoenstatt. Ela haveria de vencer! E venceu! Após o Concílio, o Fundador é reabilitado pela Santa Sé e toda a Obra é reconhecida como fruto do atuar do Espírito Santo.

O divino, mais uma vez, irrompe em Schoenstatt e a Mãe de Deus comprova-se como a Vencedora das grandes batalhas. Por isso, em 1966, Pe. Kentenich a proclama Mãe, Rainha e Vencedora Três Vezes Admirável de Schoenstatt. Enquanto os filhos de Schoenstatt permanecerem fiéis a Aliança de Amor, ela continuará cuidando de sua Obra.

Nenhum comentário:

Postar um comentário