Tito Aurélio Fulvo Boiônio Antonino, Antonino Pio (86 - 161)



Nascido em Lanúvio, no Lácio, que sob sua administração (138-161), o Império Romano atingiu o apogeu, em um período sem inovações, mas de grande prosperidade e equilíbrio. Oriundo da nobreza, foi cônsul, governador da província da Ásia e conselheiro de Adriano, que o adotou e designou seu sucessor. Quando Adriano morreu, convenceu o Senado a lhe conferir honras divinas, o que lhe teria valido o cognome Pio. Reformou a justiça, abrandando os rigores da legislação, e administrou habilmente as finanças. Uma rebelião na Bretanha levou-o a construir ali um muro de defesa, para reforçar o erguido por Adriano e garantir o domínio romano na região. As revoltas na Bretanha, Mauritânia, Judéia, Egito e Dácia revelaram os primeiros sinais de fraqueza do império, mas não chegaram a lhe abalar a segurança. Seu nome foi dado à dinastia iniciada por Nerva, em que a sucessão se fazia por adoção. Seu sucessor, após sua morte em Lório, na Etrúria, adotado por indicação de Adriano, foi Marco Aurélio.

http://www.dec.ufcg.edu.br/biografias/AntoninP.html

Nenhum comentário:

Postar um comentário