Vida e Morte no Cristianismo Primitivo



RESUMO:

Este ensaio trata de maneira breve das noções de morte e vida na crença cristã nos três primeiros séculos de nossa era. Este artigo propõe que desde de seu início, a Igreja Cristã precisou grosso modo enfrentar dois diferentes desafios: de um lado, em seu ramo ocidental, a Igreja nascente teve que se confrontar com o Estado Romano e seus problemas políticos, de outro lado, na Igreja oriental, os primeiros cristãos foram obrigados a se desenredarem das suas raízes judaicas e helenísticas, principalmente em relação às questões doutrinais. Estas duas faces de uma só Igreja levaram a distintas respostas em relação às concepções de vida e morte, que foram apenas unificadas com os concílios ecumênicos após 325 d.C.

Palavras-chave: religião, cristianismo, antiguidade

Leia o Texto completo.

Fonte:
Marcos Caldas, Professor de História Antiga da Universidade Federal Fluminense

Revista Cantareira – Revista Eletrônica de História
Volume 1, Número 3, Ano 2, Ago. 2004
Disponível em: <hhttp://www.historia.uff.br/Cantareira>

Nenhum comentário:

Postar um comentário