Caio ou Gaio, papa (? - 296)


Papa italiano da igreja católica romana (283-296) nascido em Salona, Dalmácia, substituto de Eutiquiano (275-283), cujo pontificado coincidiu com o período de paz que antecedeu à perseguição no governo do Imperador Diocleciano (284-305). Pouco se sabe de preciso sobre sua vida e pontificado, sobre o qual faltam dados históricos que elucidem a origem e a indicação desse papa da igreja cristã. Sabe-se que descendia da família imperial de Diocleciano, seu tio, e estabeleceu que ninguém poderia ser ordenado bispo sem antes passar pelos graus de ministro da Eucaristia, leitor, acólito, exorcista, subdiácono, diácono e sacerdote. O papa de número 28 proporcionou paz aos cristãos e construiu amplas igrejas, por toda Roma. Como o imperador Dioclesiano foi um perseguidor implacável do cristianismo e durante o seu governo muitos foram martirizados por não abjurarem da fé cristã. Aparentemente ele procurava por muito tempo os esconderijos das catacumbas, para assim, atender às necessidades dos cristãos. Como papa chegou a aconselhar alguns cristãos refugiados na casa de campo do então convertido prefeito Cromâncio, de Roma, para que fugissem da cidade antes de serem presos, pois sabia que muitos destes cristãos fraquejar diante do martírio. Conta-se que este mesmo conselho foi dado a São Sebastião, mas este preferiu ficar em Roma, para animar e defender os irmãos da Igreja. Inclusive este santo, por permanecer na arena da luta defendo a Igreja de Cristo, foi severamente martirizado. O papa morreu em Roma, mas não há citações conclusivas de que tenha morrido como um mártir, completando um papado de doze anos, quatro meses e sete dias, desde 17 de dezembro (283) até 22 de abril (296), de acordo com o Catálogo Liberiano. Foi substituído por Marcelino (296-304) e, posteriormente canonizado, é comemorado a 22 de abril, juntamente com outro papa e mártir, Sotero (166-175). Foi sepultado no cemitério da capela dos papas. Vale observar que as criptas dos papas Caio, Eusébio e de Cornélio, nas Catacumbas de São Calisto, encontram-se escritas páginas gloriosas da Igreja de Roma.

http://www.dec.ufcg.edu.br/biografias/PPCaio01.html

Nenhum comentário:

Postar um comentário