Galieno ou Pvblivs Licinivs Egnativs Gallienvs (218 - 268)



Enérgico e um excelente general e de grande prestígio militar que governou sob grandes turbulências militares e depressão econômica. Filho de Valeriano I e Egnatia Mariniana, foi eleito augusto por seu pai, e em seguida se tornou imperador (253). Ele e seu pai governaram em um período de constantes lutas contra os inimigos de Roma na Pérsia, Gaul, Egito, Síria e ao longo do Danúbio, ao mesmo tempo em que tiveram que combater muitos motins políticos e econômicos internos. Assim o império faliu e começou a emitir moedas com pequeno ou quase nenhum conteúdo de prata, provocando o descrédito da moeda e um grande colapso econômico. Apesar das dificuldades conseguiu reorganizar seu exército e fez das unidades de cavalaria montadas a parte principal de seu exército e criou uma força móvel que poderia ser enviada para qualquer lugar do império sem dificuldades, pondo fim a importância das tradicionais legiões de infantaria de soldados à pé. Ele fundou as novas unidades de cavalaria em Ticinum na Itália. Uma das violentas rebeliões foi a gálica (259), comandada por Póstumo, o comandante dos exércitos do Reno, que resultou na quebra da autoridade romana nas províncias de Gaul, Espanha e Inglaterra, criando um novo império que resistiu durante quase dez anos. Apesar de sua popularidade com o exército por causa de suas muitas vitórias, seu reinado terminou quando seu competente general Auréolo, comandante da nova cavalaria do imperador e que derrubou a maioria das rebeliões, rebelou-se em Milão (268). Essa popularidade com o exército não evitou que fosse assassinado por seus oficiais superiores, inclusive os futuros imperadores Claudius II e Aureliano, nesse mesmo ano.  Sua esposa, Cornelia Salonina Crisogonae, era provavelmente grega da Bitínia e, aparentemente, era uma mulher de certa erudição e, junto com o marido, freqüentou o grupo de Plotino. Seu filho mais velho do imperador, Publius Cornelius Licinius Valerianus, foi escolhido para césar durante o governo conjunto de seu pai com seu avô Valeriano I e morreu por volta (258), provavelmente na Illíria. Seu filho mais jovem, Pvblius Licinius Cornelius Saloninus Valerianus foi nomeado comandante nominal do Reno quando seu pai teve que lutar na Panônia. Na rebelião promovida por Póstumo, o comandante-geral do Reno, este cercou Colônia por volta (260) assassinou Salonino e se proclamou imperador. Claudius II foi elevado ao trono em seu lugar.

http://www.dec.ufcg.edu.br/biografias/IRGalien.html

Nenhum comentário:

Postar um comentário