Valeriano I, Públio Licínio Valeriano ou Pvblivs Licinivs Valerianvs (193 - 260)


 Durante a crise do século III, tragicamente célebre pela perseguição aos cristãos. Conhece-se pouco de sua origem e carreira, mas aparentemente foi cônsul substituto (238). Em virtude da instabilidade no poder, ocupou um comando militar na Récia (253) o que lhe permitiu ser proclamado imperador pelas tropas. Marchou para Roma, e fez com que seu filho Galieno fosse escolhido para co-imperador e principal general. Além de perseguir os cristãos, suas energias concentraram-se na fronteira oriental, onde tentou em vão impedir o avanço dos sassânidas sob o comando de Shapur I. Ao contrário de outros usurpadores durante a crise do século III, pertencia ao patriciado romano e dividiu a defesa militar do Império com seu filho Galieno. Assumindo o encargo do Oriente, Dura Europos e Antióquia renderam-se (256) mas posteriormente o imperador romano foi derrotado e capturado pelos persas (260), sendo violentamente humilhado. Conta-se que Shapur I usou-o por algum tempo como apoio para montar em seu cavalo, antes de mandá-lo em definitivo para o calabouço, morrendo no cativeiro. Sua pele foi esfolada, curtida, e era mostrada como advertência aos enviados romanos que o procuravam para negociar. Sua esposa e mãe de Galieno, Egnatia Mariniana, parece ter morrido quando o marido subiu ao trono.

http://www.dec.ufcg.edu.br/biografias/PubliLiV.html

Nenhum comentário:

Postar um comentário