Melquíades, Papa


 Papa (311-314) e santo da Igreja Cristã Romana nascido na África, sucessor de Eusébio, foi papa que durante o seu pontificado o Imperador Constantino concedeu liberdade de culto aos cristãos (312), oficializando a igreja, decretando o cristianismo como religião do estado e passando de papa da perseguição para o papa da liberdade dos cristãos. De origem africana, fez parte do clero Romano, até que com o falecimento do Papa Eusébio, foi eleito sucessor de São Pedro. No período de seu governo, sofreu com a perseguição aos cristãos, que só teve um descanso quando o Imperador Constantino venceu a histórica batalha de Roma (312) a qual atribuiu ao Deus dos cristãos. Por meio do Edito de Tolerância de Milão (313), os cristãos receberam do Imperador, movido pela visão do in hoc signo vinces, a liberdade de culto para praticar sua religião. Constantino, além de converter o cristianismo na religião oficial do Estado, cedeu seu próprio palácio, em Latrão, para ser a residência oficial do Papa. Este palácio permaneceu como residência oficial dos Papas por 770 anos (313-1083).  No mesmo ano realizou o sínodo em Latrão, em que foi condenado o bispo Donato de Cartago. Durante os quatro anos de pontificado foi um grande defensor da fé e combateu principalmenteas as ameaças que nasciam do interior da Igreja com os hereges. Aproveitou a liberdade religiosa para organizar as sedes paroquiais em Roma e recuperar os bens da Igrejas perdidos durante a perseguição. Recebeu de volta os bens da Igreja confiscados durante as perseguições do passado e construiu a Basílica de São João e, através da Eucaristia, semeou a unidade da Igreja de Roma com as demais igrejas. O papa de número 32 morreu em Roma, em 2 de janeiro (314) e foi sucedido por São Silvestre I (314-335).

Nenhum comentário:

Postar um comentário