Roma


03/09/2013 - 03h01

Arquitetura grandiosa em Roma é mais antiga do que se pensava


JOHN NOBLE WILFORD
DO "NEW YORK TIMES"



É verdade que Roma não foi feita em um dia, mas os estudiosos há muito tempo se perguntam a partir de quando os romanos começaram a adotar uma arquitetura monumental como reflexo de suas ambições.
A maioria dos historiadores concorda que, no início, Roma não tinha nada que se comparasse aos templos sublimes da Grécia e não era uma cidade esplêndida como Alexandria, no Egito.
Recentes escavações a cerca de 20 quilômetros a leste de Roma estão mostrando aos arqueólogos que o gosto romano pela arquitetura monumental era muito mais antigo do que se pensava, cerca de 300 anos antes do Coliseu, que foi erguido no século 1° desta era.

Eles descobriram ruínas de um vasto complexo de muros de pedra e terraços conectados por uma grande escadaria e cercados por muitos quartos.
Segundo os pesquisadores, provavelmente esses são os restos de um edifício público no apogeu da cidade-Estado de Gabii ou possivelmente uma residência particular de requinte excepcional.
A descoberta foi feita por uma equipe de arqueólogos e estudantes liderada por Nicola Terrenato, professor de estudos clássicos na Universidade de Michigan e natural de Roma. No final da temporada de escavações deste verão, disse o professor, cerca de dois terços do complexo tinham sido expostos e estudados para "nos contar mais sobre como os romanos construíam nessa etapa de formação" --entre 300 e 250 a.C..
O doutor Terrenato comentou que as descobertas parecem contradizer a imagem da cultura romana primitiva, perpetuada por notáveis, como Cato, o Velho, e Cícero, "como sendo modesta e discreta". Dizia-se que isso não mudou até que os soldados voltaram da conquista da Grécia, no século 2° a.C., com as cabeças viradas pelo refinamento e pelos luxos gregos.

"Agora vemos que os romanos já pensavam grande", disse ele.
Na época, Roma havia ultrapassado a cidade vizinha de Gabii em tamanho, mas alguns historiadores acreditam que ela pode ter influenciado os romanos.
O Projeto Gabii havia mapeado os mais de 68 hectares da antiga cidade, incluindo residências, cemitérios, muralhas e um templo, que foi construído na encosta de um vulcão extinto cuja cratera havia se tornado um lago. Então os arqueólogos encontraram o elaborado complexo de edifícios. O doutor Terrenato disse que ficou surpreso com o tamanho dos blocos de pedra no muro de contenção da encosta, dentro do complexo. Cada um pesava centenas de quilos.

"Eles estavam empilhados uns sobre os outros, sem qualquer cimento que os unisse", disse o pesquisador. "Essa é a única técnica a que tinham acesso. Deve ter sido o desejo desse tipo de construção grandiosa que levou os romanos a inventar o cimento, cerca de 125 anos mais tarde." Os pesquisadores admiraram os detalhes arquitetônicos da descoberta: fileiras de colunas de pedra, pátios e terraços cobertos de azulejos em mosaico e uma escadaria cortada na rocha. "Tudo isso aguçou nosso apetite", disse o doutor Terrenato.

Fonte:

Folha de S. Paulo

Nenhum comentário:

Postar um comentário