Sirício, papa (334 - 399)


Nascido em Roma, eleito em 15 de dezembro (384) como sucessor de Damaso I (366-383), que favorável ao decreto imperial contra os maniqueus (389), durante o seu pontificado foi resolvido o cisma antioqueno e foi o primeiro depois de Pedro a adotar o título de Papa. Bispo de Roma (384-399), após a sua eleição deu continuidade à política religiosa de Dâmaso I e empenhou-se em afirmar a autoridade papal sobre os bispos de todo o Ocidente. Seus predecessores haviam deflagrado rigorosa luta e resistência às heresias ariana e donatista, além das heresias levantadas por Macedônio e Apolinaris. As duas primeiras foram reprimidas através dos concílios de Nicéia e de Arles, durante o Pontificado do Papa Silvestre I, enquanto que as duas segundas foram condenadas pelo Concílio de Constantinopla, no pontificado de Dâmaso I. Assim, o seu pontificado foi pacífico em decorrência da paz implantada nos dois pontificados anteriores, depois da conversão do imperador Constantino ao catolicismo, que deu plena liberdade aos cristãos, marcando o fim da perseguição à Igreja. Convocou um sínodo em Roma (386), em que tomou providências canônicas a respeito do episcopado africano, interveio junto ao usurpador Máximo em favor de Prisciliano e consolidou a supremacia papal sobre a Igreja da Ilíria. O celibato, prescrito inicialmente para o clero da Espanha, foi estendido por ele para os sacerdotes e diáconos de toda a igreja do Ocidente, durante o sínodo romano (386), porém foi rejeitado pelos bispos do Oriente, onde vigorou apenas a proibição de núpcias para os que recebiam solteiros as sagradas ordenações. Foi nessa época que Jerônimo partiu para Jerusalém, a fim de traduzir a Bíblia para o latim. Transformou em basílica a cripta do cemitério de Comodila, na via das Sete Igrejas, próximo à Basílica de São Paulo fora dos muros, onde estavam sepultados dois santos martirizados, Félix e Adauto, que, sucessivamente foi ampliada e decorada de afrescos pelos papas João I e Leão III, tornando-se meta de peregrinações e de devotos até além da Idade Média, quando catacumbas e santuários caíram no esquecimento ou foram devastados. Papa de número 38, morreu em 26 de novembro (399), em Roma, e foi sucedido por Anastácio I (399-401) e tem sua comemoração litúrgica em 26 de novembro.

http://www.dec.ufcg.edu.br/biografias/PPSiric1.html

Nenhum comentário:

Postar um comentário