Cronologia das Cruzadas Cristãs


A Primeira Cruzada
e os novos estados da Terra Santa
(1096 - 1099 - 1143)

1095, começos: Aleixo I Comneno, imperador bizantino, envia uma embaixada ao papa Urbano II, para lhe pedir ajuda.
1095, Primavera O papa Urbano II inicia a sua viagem a França.
1095, 18 de Novembro: Abertura do Concílio de Clermont.
1095, 26 de Novembro: Urbano II lança o seu apelo à Cruzada.
1096, Abril: Partida da Cruzada popular dirigida por Pedro, o Eremita, e Gautier Sans Avoir. Massacres de judeus na Renânia.
1096, 6 de Julho: Concílio de Nimes: Urbano II confia a Raimundo de Saint-Gilles o comando de uma das expedições à Terra Santa.
1096, 1 de Agosto A Cruzada popular chega a Constantinopla.
1096, Verão: Partida da Cruzada dos barões (Godofredo de Bulhão; Raimundo IV conde de Toulouse; Boemundo de Tarento; Estêvão conde de Blois; Tancredo de Hauteville e Roberto II conde da Flandres). O imperador alemão, Henrique IV, e o rei de França, Filipe I, estando excomungados, não puderam dirigir a Cruzada.
1096, 21 de Outubro: As tropas turcas e búlgaras do sultão de Niceia, Kilij Arslan, aniquilam a Cruzada popular na Anatólia. Pedro, o Eremita escapa ao massacre e foge para Constantinopla.
1096, 23 de Dezembro: Chegada de Godofredo de Bulhão a Constantinopla. O imperador de Bizâncio exige, e obtém, após muitas recusas, a promessa de restituição das terras e das cidades retomadas aos muçulmanos, e a aceitação da sua suserania sobre as novas conquistas.
1097, fim de Abril: O exército dos barões abandona Constantinopla, passando para a Ásia Menor.
1097, Maio: Tiro cai nas mãos dos Fatimidas do Egipto.
1097, Junho: Tomada de Niceia pelos cruzados, restituída a Bizâncio.
1097, 1 de Julho: Vitória franca contra o sultão turco de Iconium (Konya), em Dorileia.
1097, 13 de Setembro: Os cruzados dividem o exército em dois forças em Heracleia.
1097, 20 de Outubro: Chegada dos cruzados a Antioquia, e começo do cerco.
1097, 15 de Novembro: Balduíno de Bolonha abandona o campo dos cruzados e toma a direcção de Edessa, devido ao pedido de apoio do príncipe arménio da cidade.
1098, Fevereiro: Os Bizantinos abandonam o cerco de Antioquia. Balduíno chega a Edessa.
1098, Março: Balduíno de Bolonha proclama-se príncipe de Edessa, após a morte de Thoros, príncipe arménio, que lhe tinha pedido ajuda e o tinha adoptado. Funda assim o primeiro Estado Latino do Oriente.
1098, 3 de Junho: Tomada de Antioquia pelos Cruzados. Boemundo I de Tarento, chefe dos normandos da Itália meridional, recusa devolvê-la aos bizantinos e proclama-se príncipe de Antioquia.
1098, 4 de Junho: Os cruzados são cercados em Antioquia por um exército de socorro, comandado por Kerbogha, enviado pelo Sultanato seljúcida da Pérsia.
1098, 14 de Junho: Pedro Bartolomeu descobre a Santa Lança debaixo das lajes de uma igreja de Antioquia.
1098, 28 de Junho: Os cruzados de Antioquia derrotam as forças sitiantes muçulmanas.
1098, 26 de Agosto: Os Fatimidas ocupam Jerusalém.
1098,12 de Dezembro: Os cruzados apoderam-se de Maarat An Noman, na Siria. A população é massacrada e a cidade destruída.
1099, 13 de Janeiro: Os Francos retomam a sua marcha para Jerusalém.
1099, 2 de Fevereiro: O exército passa por Qal'at-al-Hosn, o futuro Krak dos Cavaleiros.
1099, 7 de Junho: O exército franco chega a Jerusalém.
1099, 13 de Junho: Primeiro assalto à cidade, sem qualquer preparação prévia, que falha.
1099, 10 de Julho: Assalto a Jerusalém. A muralha circundante é atravessada.
1099, 15 de Julho: Conquista de Jerusalém pelos cruzados. Massacre da população muçulmana e judia.
1099, 12 de Agosto: Os Francos derrotam os Egípcios em Ascalon, na costa mediterrânica, a norte de Gaza.
1099, 22 de Julho: Eleito rei de Jerusalém pelos barões, Godofredo de Bulhão só aceita o título de defensor do Santo Sepulcro.
1099, 1 de Agosto: Arnoul Malecorne, patriarca de Jerusalém. É substituído em 31 de Dezembro por Daimbert, bispo de Pisa, legado do papa.
1100: Acordo comercial entre Veneza e o Reino Franco de Jerusalém.
1100, 18 de Julho: Morte de Godofredo de Bulhão. Balduíno de Bolonha, irmão de Godofredo, príncipe de Edessa, é coroado primeiro rei de Jerusalém em Belém, no dia 25 de Dezembro.
1100-1101: Cruzadas de socorro. Cruzada lombarda (1) dirigida pelo arcebispo de Milão, Anselmo du Buis, Raimundo de Saint-Gilles, Estêvão-Henrique, conde de Blois, Estêvão, conde da Borgonha e o primeiro oficial do Santo Sepulcro, Conrado. Cruzadas de Nevers (2) e da Aquitânia (3). Nenhuma delas consegue atravessar a Ásia Menor, sendo sucessivamente vencidas por uma coligação dos diferentes potentados turcos da Anatólia.
1101, Março: Tancredo de Hauteville, um dos chefes da primeira Cruzada, abandona Jerusalém regressando ao Ocidente por Antioquia.
1101, 17 de Maio: Os Francos tomam Cesareia.
1102: Raimundo de Saint-Gilles toma Tortosa.
  Vitória de Balduíno em Ramla.
1103: Início do cerco de Trípoli pelos Francos.
1104, 7 de Maio: Derrota dos Francos em Harran: Balduíno du Bourg é feito prisioneiro. Paragem do avanço da Cruzada na Mesopotâmia, que se dirigia para Mossoul, no rio Tigre.
1104, 26 de Maio: Os cruzados tomam Acre com a ajuda de uma esquadra genovesa.
1105, 28 de Fevereiro: Raimundo de Saint-Gilles morre em Mont-Pèlerin, durante o cerco de Trípoli. É sucedido por Bertrand de Saint-Gilles.
1105-1113: Os «Assassinos» redobram de actividade.
1108: Conflito entre Tancredo e Balduíno du Bourg a propósito da restituição de Antioquia a este último.
1109, Julho: Trípoli cai na mão dos Francos. O conde Bertrand conquista finalmente a cidade de que é titular.
1110: Conquista do Castelo Branco (Safita) e do Krak dos Cavaleiros.
1111: Mawdud, emir ortoqida de Mossul, ataca os Francos, e massacra a população de Edessa quando esta se dirigia para a margem ocidental do rio Eufrates.
1113: Bula do papa Pascoal II reconhecendo oficialmente a ordem do Hospital de São João de Jerusalém.
1115: Conquista pelos francos do castelo de Shawbak (Montréal), a sul do Mar Morto.
1118: Morte do imperador Aleixo Comneno; a sua filha Ana começa a redacção da Alexíada.
1118, Abril: Morte de Balduíno I; sucede-lhe Balduíno du Bourg.
1119: Batalha de «Ager sanguinis» (do campo de sangue). O emir el Ghazi, de Diyarbakir aniquila o exército franco de Antioquia, pertp de Atareb.
1119-1120: Nove cavaleiros ocidentais fundam, em Jerusalém, a Milícia dos Pobres Cavaleiros de Cristo (Futura Ordem do Templo).
1123, 29 de Maio: Os Egípcios são derrotados em Ibelin pelo primeiro oficial do rei, Eustáquio Garnier, regente do reino durante o cativeiro de Balduíno II.
1124, 7 de Julho: Tomada de Tiro pelos cruzados.
1129, Janeiro: Concílio de Troyes: a Ordem do Templo é oficialmente reconhecida pelo papa Honório III.
1129, 18 de Junho: Zinki instala-se em Alepo; faz apelo à Jihad contra os Francos.
1131, 14 de Setembro: Morte de Balduíno II; Foulques V, de Anjou, rei de Jerusalém.
1135: O Hospital de São João de Jerusalém transforma-se em ordem militar.
1142: O Krak dos Cavaleiros é cedido aos Hospitalários de São João.
1143, 25 de Dezembro: Zinki, atabaque de Alepo e de Mossul, toma Edessa.


A Segunda Cruzada
e o aparecimento de Saladino,
(1147 - 1149 - 1189)

1145, 14 de Dezembro: O Papa Eugénio III proclama a 2.ª Cruzada.
1146, 31 de Março: Sermão de São Bernardo de Claraval na basílica de Vézelay, a pregar a Cruzada.
1146, 15 de Setembro: O atabaque de Alepo, Zinki é assassinado pelos seus pajens. O reino de Edessa é partilhado pelos seus dois filhos, Ghazi e Nur ed-Din.
1146, 27 de Outubro – 3 Novembro: Jocelino II reocupa Edessa.
1146, 25-27 de Dezembro: São Bernardo de Claraval ordena a Conrado III, imperador alemão, que dirija a cruzada.
1147: Partida do rei de França, Luís VII, e de Conrado III para a Palestina.
1147, 4 de Outubro: Luís VII chega a Constantinopla.
1147, 26 de Outubro: Os cruzados alemães, abandonados pelos bizantinos, são esmagados em Dorileia.
1148, Março: Luís VII desembarca em Antioquia.
1148, 23 de Julho: As tropas francesas, os sobreviventes da cruzada alemã e os cavaleiros da Terra Santa põem cerco a Damasco. Abandonam-no cinco dias depois, sem terem conseguido conquistar a cidade.
1149, Primavera: Luís VII e Conrado regressam a França. A Segunda Cruzada falha e o mito da invicibilidade dos Francos é destruído.
1149, 29 de Junho: Nur ed-Din derrota os francos em Ma'arra, e mata Raimundo de Poitiers.
1150: Perante a ameaça muçulmana, Balduíno III abandona Turbessel e outras fortalezas do Norte do reino de Jerusalém.
1153, 19 de Agosto: Os Francos tomam Ascalon, que lhes resistia desde a Primeira Cruzada.
1153, 20 de Agosto: São Bernardo morre no mosteiro cistercense de Claraval, de que era abade desde 1115.
1154: Nur ed-Din entra em Damasco.
1155: Ataque normando contra Alexandria, no Egipto.
1155-1156: Renaud de Châtillon, príncipe de Antioquia, põe Chipre a saque.
1158: Harim é retomada por Balduíno III.
1159: O Príncipe de Antioquia reconhece o Imperador Bizantino como seu suserano.
  Os Francos com a ajuda dos Bizantinos põem cerco a Alepo.
  Os Bizantinos fazem a paz com Nur ed-Din.
1162, 10 de Janeiro: Morte de Balduíno III. O seu sobrinho, Amaury I sobe ao trono de Jerusalém.
1164: Amaury I cerca Pelusa, mas tem que levantar o cerco porque Nur ed-Din retoma Harim.
1167: Amaury I, rei de Jerusalém, ocupa o Cairo.
1168: Expedição de Amaury I ao Egipto, que fracassa.
  Nur ed-Din reocupa o Cairo.
1169: Saladino (Salah ed-Din), fundador da dinastia curda dos Ayyubidas, é nomeado vizir do Egipto por Nur ed-Din, califa de Damasco.
1170: Amaury I bate Nur ed-Din no Mar Morto e Saladino em Gaza.
1171: Saladino suprime o califado fatimida do Cairo. A divisão dos muçulmanos entre o califado de Damasco e o califado do Cairo desaparece.
1173: Saladino manda construir uma nhanqab (convento) no Cairo. Adopta o título de malik - rei - e ocupa o Alto Egipto e envia uma expedição ao Iémen.
1174, 15 de Maio: Morte de Nur ed-Din. Saladino apodera-se do poder na Síria.
  Morte de Amaury I. Começo do reinado de Balduíno IV.
1176: Os Turcos seljucidas do Rum aniquilam o exército bizantino do imperador Manuel Comneno em Myriocéfalo.
  Saladino começa a construção da grande cidadela do Cairo.
1177: Cruzada dirigida pelo conde da Flandres, Filipe da Alsácia.
1177, 25-26 de Novembro: Saladino é derrotado em Montgisard por Balduíno IV.
1179: Saladino ataca Tiro.
1180: Saladino e Balduíno IV assinam uma trégua.
1182, Agosto: Saladino ataca Nazaré e Tiberíade e tenta tomar Beirute para dividir em dois os Estados latinos.
  Massacre de Latinos em Constantinopla.
1183: Expedição de Renaud de Châtillon contra Medina. A expedição é aniquilada por Saladino, que se torna o grande vingador do Islão. A trégua de 1180 acaba.
1183-1184: Saladino ataca Alepo e devasta a Samaria e a Galileia.
1184: Advento de Abu Yusuf Ya'qub al-Mançur. Apogeu do império almóada..
1185: Assinatura de uma nova trégua de quatro anos entre Saladino e Balduíno IV.
1187: Guy de Lusignan torna-se rei de Jerusalém, depois do breve reinado de Balduíno V, impedindo a subida ao trono de Raimundo III de Tripoli, que se refugia em Tiberíade.
  Renaud de Châtillon ataca uma caravana que se dirigia para Meca, pondo fim à trégua acordada dois anos antes.
1187, 4 de Julho: Desastre de Hattin, onde Guy de Lusignan é feito prisioneiro.
  Saladino volta a tomar Acre, Jafa, Cesareia, Sídon, Beirute e Ascalon.
1187, 20 de Setembro – 2 de Outubro: Cerco e tomada de Jerusalém pelos muçulmanos. O Santo Sepulcro é fechado e as mesquitas reabertas.


A Terceira Cruzada
(1189 - 1192 - 1197)

1187: O arcebispo de Tiro prega a Cruzada.
1188: Frederico Barba-Roxa, imperador alemão, Filipe Augusto, rei de França, e Ricardo Coração de Leão, rei de Inglaterra, organizam uma Cruzada a pedido do papa Gregório VIII.
1188, 1 de Janeiro: Saladino abandona o cerco de Tiro, defendido por Conrado de Montferrat, marquês piemontês.
1188: Saladino conquistou todo o território franco, tirando Tripoli, Tiro e Antioquia.
1189: Guy de Lusignan, antigo rei de Jerusalém, preso por Saladino, é liberto e cerca São João de Acre.
1189, Maio: Frederico Barba-Roxa parte para a Terra Santa.
1190: Fundação da Ordem Teutónica.
1190, 18 a 20 de Maio: Frederico conquista Konya, capital do sultanato turco da Ásia Menor.
1190, 10 de Junho: Frederico afoga-se nas águas do Selef na Cilícia.
1190: A Cruzada alemã dirigida por Frederico da Suábia, filho de Barba-Roxa, dirige-se para S. João de Acre.
1190, 4 de Julho: Filipe Augusto e Ricardo Coração de Leão partem de Vézelay para a Palestina, passando pela Sicília, onde se demorarão seis meses.
1191, 20 de Abril: Filipe Augusto desembarca em São João de Acre.
1191, 6 de Maio a 6 de Junho: Ricardo Coração de Leão conquista Chipre aos Bizantinos, e dirige-se em seguida para São João de Acre.
1191, 12 de Julho: São João de Acre é reconquistada.
1191, 2 de Agosto: Filipe Augusto, rei de França, regressa à Europa.
1191, 7 de Setembro: Ricardo derrota Saladino no palmar de Arsouf.
1192: Guy de Lusignan, antigo rei de Jerusalem, recebe de Ricardo Coração de Leão a ilha de Chipre, enquanto feudo.
1192, 28 de Abril: Assassínio de Conrado de Monferrat, senhor de Tiro, rei consorte de Jerusalém, por dois membros da seita dos Assassinos.
1192, Maio: Henrique II de Champagne casa com Isabel, viúva de Conrado de Monferrat, e torna-se rei de Jerusalém.
1192, 1 e 5 de Agosto: Batalha de Jafa: vitória de Ricardo Coração de Leão sobre Saladino.
1192, 2 de Setembro: Paz de Jafa entre Saladino e Ricardo Coração de Leão: trégua de três anos. Os muçulmanos mantêm-se em Jerusalém, mas permitem as peregrinações ao Santo Sepulcro. Os cruzados ocupam uma faixa contínua de território de Tiro a Jafa.
1193, 3 de Março: Morte de Saladino em Damasco.
1194: Amaury de Lusignan sucede a Guy de Lusignan no trono de Chipre.
1197, 10 de Setembro: Henrique II de Champagne, rei de Jerusalem, tendo morrido acidentalmente, Amaury de Lusignan, rei de Chipre, casa com a sua viúva e torna-se rei sob a designação de Amaury ll.
1197, 24 de Outubro Amaury II reconquista Beirute aos muçulmanos e assina a paz com Melik-al-Adel, sultão do Egipto e irmão de Saladino.


A Quarta Cruzada
(1202 - 1204 - 1212)

1198: O Papa Inocêncio III proclama a 4.ª cruzada, que será pregada por Foulques de Neuilly e dirigida por Bonifácio I de Montferrat e Balduíno IX de Flandres.
1200, Verão: Os barões reunidos em Compiègne nomeiam seis representantes, entre os quais Godofredo de Villehardouin, para negociar com a República de Veneza o transporte dos cruzados até à Terra Santa.
1201, começos: Tratado entre os cruzados e a República de Veneza, para o transporte de 33.500 combatentes até à Palestina, por 85.000 marcos de prata.
1201, 24 de Maio: Thibaud III de Champagne morre. A 4.ª cruzada perde um dos seus principais chefes.
1201, Agosto: Bonifácio, marquês de Monferrat, é escolhido para comandante da expedição.
1202, Verão: Os cruzados chegam a Veneza. Os combatentes e o dinheiro não são suficientes para cumprir o tratado acordado no ano anterior. O doge veneziano Enrico Dándolo propõe a tomada da cidade de Zara, como pagamento do transporte dos cruzados.
1202, Novembro: Conquista e pilhagem de Zara na costa ocidental dos Balcãs, na Dalmácia.
1203, Janeiro: Os cruzados recebem uma embaixada de Aleixo Ange, filho do imperador bizantino destronado Isaac ll. Em nome daquele propõem aos cruzados que reponham o basileus no trono em troca de uma ajuda financeira e material para prosseguir a cruzada.
1203, 17 de Julho: Primeira conquista de Constantinopla. O Imperador Isaac ll é restaurado.
1203, 1 de Agosto: Aleixo Ange é proclamado imperador associado, com o nome de Aleixo IV, e pede aos cruzados que prolonguem a sua estadia por mais um ano, para fortalecer a sua posição.
1203-1204, Inverno: As relações entre Francos e Bizantinos degradam-se sensivelmente, devido à falta de cumprimento do prometido por Aleixo IV.
1204, Fevereiro: Assassínio de Aleixo IV, sendo o pai deste afastado. Aleixo Doukas «Murzuphle», faz-se proclamar imperador, mas também não cumpre as promessas feitas aos cruzados por Aleixo IV.
1204,12 de Abril: Segunda tomada de Constantinopla pelos Francos. Pilhagem da cidade e massacre da população.
1204, 9 de Maio: Balduíno IX da Flandres é eleito imperador do Oriente. Torna-se Balduíno I de Constantinopla, dando origem ao Império Latino do Oriente.
1205, Abril: Morte de Amaury ll, rei de Jerusalém. Maria, filha de Isabel e de Conrado de Montferrat torna-se rainha. Devido a só ter 14 anos, a regência é confiada ao seu tio João de Ibelin, senhor de Beirute.
1210, 14 de Setembro: João de Brienne casa com Maria de Monferrat, rainha de Jerusalém. A 3 de Outubro o casal é consagrado enquanto rei e rainha de Jerusalém na catedral de Tiro.
1212: Cruzada das crianças. Milhares de rapazes e raparigas embarcam em Marselha. Os armadores dirigem-nos para Alexandria onde são vendidos como escravos.
  Uma coligação de forças cristãs vindas de todos os estados hispânicos, derrota os muçulmanos na Batalha de Navas de Tolosa. O reino almóada da Hispânia, existente desde 1145, desaparece.

Veja Também:


A Quinta Cruzada 
(1217-1221)

A Sexta Cruzada 
(1228-1244)

A Sétima Cruzada 
(1248-1250-1269)

A Oitava Cruzada 
(1270)





Um comentário:

  1. Parabéns pelo espaço. Que Deus lhe abençoe. Tenho um espaço onde conto a história de forma diferente, se desejar dar uma olhada ai esta o link. http://adventmedidas.blogspot.com.br/2017/03/de-maome-arafat.html

    ResponderExcluir